Carregando…
5 2319

DESTAQUES

Voltar

Projeto Paisagens Rurais capacita técnicos na Bahia, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais

O Projeto Paisagens Rurais está capacitando, por meio de videoconferência, cerca de 100 técnicos de campo e supervisores da Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) da Bahia, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Maranhão com estratégias de transferência de tecnologias em recuperação de áreas e de pastagens degradadas.

O curso teve início na terça (8/9) e segue até a próxima sexta (18/9). Segundo a coordenadora do Projeto Paisagens Rurais no Senar, Bárbara Evelyn Silva, os profissionais estão estudando os métodos para o acompanhamento das 4 mil propriedades rurais que serão assistidas a partir de outubro.

“O projeto atua fortemente para promover a gestão integrada da paisagem na propriedade rural, com atuação focada não só no melhor desempenho da atividade produtiva principal, mas trazendo um olhar complementar para a recuperação e conservação das Áreas de Preservação Permanente e de Reserva Legal”, explica Bárbara.

Ela destaca que o objetivo da capacitação é compartilhar com as equipes de campo as melhores estratégias para a recuperação de 7 mil hectares de áreas degradadas e utilização de tecnologia de agricultura de baixo carbono em 100 mil hectares.

CONTEÚDO AMBIENTAL

Entre os temas abordados estão os fundamentos do Código Florestal, o Cadastro Ambiental Rural, o Programa de Regularização Ambiental (PRA) e técnicas da Área de Uso Alternativo, Área de Reserva Legal, Área de Preservação Permanente (APP) e Indicadores de Sustentabilidade em Agroecossistemas (ISA/ ATeG).

Para o pesquisador da Embrapa Cerrados José Felipe Ribeiro, um dos responsáveis pela capacitação, o conteúdo compartilhado vai contribuir para a mudança de paisagem.

“Apresentamos as técnicas e os parâmetros para que os profissionais sejam capazes de fazer o diagnóstico da degradação e quais as técnicas para iniciar a recomposição da área de acordo com as características da propriedade rural. Todas as estratégias e ações estão de acordo com o programa de regularização ambiental do estado”, destaca José Felipe.

O técnico de campo Lucas Bearari Martins, de Mato Grosso do Sul, é um dos participantes. “Essa capacitação nos deixa preparados para lidar com as diversas situações para conseguirmos levar informações e novas tecnologias para o campo”, disse.

O supervisor do projeto em Minas Gerais, Sebastião Rezende (foto), concorda com o colega. “São ferramentas e técnicas aprendidas que irão somar muito ao nosso trabalho, dando mais segurança à equipe na gestão ambiental e consequentemente mais sustentabilidade à bacia do Rio Tijuco, na região do triângulo mineiro”.

O PROJETO

O Projeto Paisagens Rurais é financiado com recursos do Programa de Investimento Florestal (FIP, sigla em inglês) que são gerenciados pelo Banco Mundial. A coordenação é do Serviço Florestal Brasileiro (SFB) e do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) com parceria da Agência de Cooperação Técnica Alemã (GIZ), Senar, Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTI), por meio do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e Embrapa.

Da Assessoria de Comunicação da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA)