Carregando…
5

DESTAQUES

2273

DESTAQUES

Voltar

Dia Nacional do Cerrado marca importância do bioma

Pesquisador em campo no Alto Araguaia (Mato Grosso) pelo projeto FIP Inventário Florestal Nacional (IFN). Foto: Janderson Wantz Saltus
Pesquisador em campo no Alto Araguaia (Mato Grosso) pelo projeto FIP Inventário Florestal Nacional (IFN). Foto: Janderson Wantz Saltus

O Dia Nacional do Cerrado, celebrado desde 2013 em 11 de setembro, marca a importância do segundo maior bioma do América do Sul, considerado o berço das águas e amplamente reconhecido por sua rica biodiversidade.

Com uma área de aproximadamente 2 milhões de quilômetros quadrados, a chamada savana do Brasil é fonte das quatro maiores bacias hidrográficas da América do Sul:  Araguaia/Tocantins, São Francisco, Prata e Paranaíba.

O Cerrado está presente em 16 estados brasileiros, sendo formado por uma variedade de ambientes que abrigam uma grande diversidade de plantas e animais, muitos dos quais endêmicos da região.

Estimativa do Ministério do Meio Ambiente calcula que existam mais de 11 mil espécies vegetais, diversos vertebrados terrestres e aquáticos, com mais de 400 mamíferos e 800 aves, e um elevado número de invertebrados.

Espécies ameaçadas, como a onça-pintada, o tatu-canastra, o lobo-guará, a águia-cinzenta e o cachorro-do-mato-vinagre têm populações significativas no bioma Cerrado.

Entre as espécies de flora, mais de 200 têm uso medicinal e mais de 400 podem ser usadas na recuperação de solos degradados. Alguns tipos de frutos da região são comestíveis, conhecidos e comercializáveis, como o pequi, buriti, cagaita, cajuzinho do cerrado e as sementes de baru.

Para celebrar o dia do Cerrado, o projeto FIP Coordenação promove uma exposição fotográfica virtual no portal do Programa de Investimento Florestal. Confira aqui.